Mário Moreno/ Fevereiro 1, 2018/ Purim

9 Coisas que você provavelmente não sabe sobre o mês de Adar

O mês judaico de Adar é conhecido como um mês de celebração e felicidade, Adar contém o alegre feriado de Purim que ocorre no meio do mês. Purim, no entanto, não é a única coisa que torna Adar especial.

A etimologia da palavra nos mostra que: “De acordo com o dicionário teológico BdB, o verbo אדר (adar), originalmente significava “ser largo ou grande”, e começou a significar “aquilo que é superior à outra coisa”, como Haw Wordbook teológico do antigo testamento coloca.

Na Bíblia este verbo é usado predominantemente no significado de “ser majestoso”. É frequentemente usado em referência a D-us (Êx 15:10, I Sm 4:8, Sl 93:4), mas também a sua Lei (Is 42:21).

Nosso verbo rende três derivados:

  • O substantivo masculino אדר (eder), ou seja, “glória ou magnificência” (Zc 11:13), ou, figurativamente, no sentido de ser um nato largo (Mq 2:8).
  • O adjetivo אדיר (addir), significando Majestoso (Êx 15:10, Jz 5:13).
  • O substantivo feminino אדרת (aderet), significando “glória” (Ez 17:8) ou, figurativamente, manto (I Rs 19:13, Mq 2:8)”.

1 – Seja feliz agora!

O Talmud nos diz que “quando chega o mês de Adar, aumentamos em alegria” para dar as boas-vindas a uma época de milagres. Da mesma forma, o Talmud nos diz que esse mês é afortunado para o povo judeu. Conforme vimos acima, tudo neste mês é grandioso e quando a alegria chega, ela também vem extrapolando tudo aquilo que imaginamos. Adar – Purim – é tempo de grandes alegrias!

2 – O que há num nome?

O nome hebraico “Adar” está relacionado com a palavra adir, que denota “força e poder”. O Rebe, Rabi Menachem Mendel Schneerson, de abençoada memória, diz que o termo adir é usado para referir-se ao povo judeu. O que seria mais apropriado para um mês quando a sorte do povo judeu está em seu auge? Neste mês está havendo um derramar de unção de luta que termina com grandes vitórias; é tempo de agir em busca de nossas vitórias sabendo que os céus estão lutando por cada um daqueles que obedecem aos mandamentos do Eterno. Aforça e o poder estão disponíveis; usá-lo – e ainda da forma correta – é algo que depende de cada um de nós!

3 – Duplique sua alegria, duplique sua diversão

Adar é o único mês no calendário judaico que volta por segundos. O ano bissexto judaico, ou shanah me’uberet (literalmente “ano grávido” em hebraico) ocorre aproximadamente a cada três anos. Para garantir que os meses lunares do ano judaico estejam em sintonia com o calendário solar, um mês adicional de Adar é acrescentado. Purim é celebrado no segundo Adar. Esta é uma particularidade que acontece somente no calendário hebraico, o que nos ensina que os tempos determinados pelo Eterno jamais “adiantam” ou “atrasam”; eles sempre se cumprem na plenitude daquilo que foi determinado nos céus.

4 – Moshê faleceu

A tradição relata que Moshê faleceu em 7 de Adar. O Talmud nos diz que quando o perverso Haman, vilão da história de Purim, quis destruir nossa nação, ele fez um sorteio para determinar a data mais oportuna. Quando a data (chamada pur, daí o nome de Purim) caiu em Adar, ele se alegrou. Que mês melhor para punir os judeus, pensou ele, que Adar, quando Moshê morreu? Certamente, nenhum mesmo poderia ser mais baixo para o povo judeu… No entanto, ele desconhecia que neste mesmo dia Moshê também nasceu! Os planos do maligno nunca triunfarão quando engendrados contra os servos do Eterno. O que deveria ser um dia de grande angústia – baseado também na premissa de que morreu o homem que deveria redimir Israel – torna-se um dia de grande alegria! Ou seja, o Eterno é especialista em “virar o jogo” a favor de sue povo… Prepare-se para uma grande virada em Purim!

5 – Alerta do Corruptor – Foi também aniversário de Moshê

O que Haman não sabia era que Moshê faleceu no mesmo dia em que nasceu – 7 de Adar! O dia do nascimento de Moshê, relata o Talmud, ajudou a reverter o mau decreto. Esta é uma notável questão, pois em Adar nasceu o libertador de Israel, aquele que tiraria e povo do Egito, por isso Adar está relacionado a “força e poder”, pois é através de Moshe que a força e o poder soberano de Elohim se manifestam na terra! Que assim seja em nosso dias em nome de Ieshua!

6 – Um Mundo Todo Novo

Em 1940, em 9 de Adar II, o Rebe Anterior, Yosef Yitzchak Schneersohn, de abençoada memória (1880-1950) desembarcou no Porto de Nova York. Fugindo da Alemanha nazista e do Holocausto dos judeus da Europa, o Rebe Anterior não procurava apenas refúgio na América. Em vez disso, ele lançou os alicerces da revolução Chabad no engajamento judaico e vida no Hemisfério Ocidental. Este dia é celebrado pelos chassidim Chabad no mundo inteiro. Em Adar há o descortinamento daquilo que é “novo” para aqueles que temem ao Eterno e isso já está disponível para todos nós. Com a chegada de Adar e Purim, o “novo” estará diante de nossos olhos; os inimigos derrotados e nos apossaremos de tudo aquilo que lhes pertencia!

7 – Sob o mar

O signo zodíaco (mazal) para Adar é Peixes, ou dagim em hebraico. Na tradição judaica, peixe é um sinal de bênção e fartura. Também, assim como o peixe vive na água, o povo judeu prospera quando imerso na Torah, que é comparada à água que dá vida. A revelação de Purim, a revelação da verdadeira identidade de Israel, reflete a revelação do Mundo Vindouro (o milagre de Purim é entendido para refletir neste mundo o supremo milagre: a ressurreição no Mundo Vindouro). A palavra “dag” (singular de “dagim“) é interpretada para representar o “tikun” (retificação) de da’ag – “preocupar-se”. Neste mês as preocupações redundam em livramentos e vitórias!

8 – Haman morreu em… Nissan!

Embora celebremos os milagrosos eventos que criaram o feriado de Purim em Adar, Haman na verdade foi enforcado em Nissan. Purim celebra não a morte de Haman, mas sim o tempo em que nossos ancestrais descansaram após sua milagrosa salvação e vitória na batalha. Esta é uma grande verdade! Não nos preocupamos em celebrar a morte daqueles que nos atacaram, mas sim o triunfo dos céus sobre os nossos inimigos! Nos alegramos com aquilo que o Eterno fez e faz em nossas vidas a cada dia, mas especialmente em Purim, quando havia um decreto de morte contra nossos antepassados… Isso significa que caso o decreto tivesse sido implementado, não estaríamos aqui celebrando!

9 – A Caminho!

Adar foi o último mês que o povo judeu passou no Egito antes do Êxodo. A alegria de Adar é tão grande, em parte, porque serve como o início de uma alegria ainda maior: os milagres de Pêssach. Por isso devemos sim entrar no espírito de Adar sempre lembrando que a “unção” deste mês é de vitórias!

Tenha um mês repleto de alegrias!

Adaptação: Mário Moreno.