As sete espécies

Mário Moreno/ setembro 11, 2017/ Artigos

As sete espécies

Sete espécies de frutas ajudam a saúde cardíaca

Porque o IHVH teu Elohim te mete numa boa terra, terra de ribeiros de águas, de fontes, e de abismos, que saem dos vales e das montanhas; terra de trigo e cevada, e de vides, e figueiras, e romeiras; terra de oliveiras, abundante de azeite e mel” (Dt 8:7–8).

Consumindo duas das sete espécies da Bíblia — uma metade de um copo de suco de romã e algumas tâmaras por dia — melhora a saúde cardíaca, revela um novo estudo de Haifa Technion-Israel Institute of Technology. (Tempos de Israel).

Esta combinação simples pode proteger contra doenças cardíacas e acidente vascular cerebral, o estudo, disse.

A combinação de tão pouco como um copo de suco de romã e três tâmaras pode afastar a arteriosclerose, uma condição em que artérias tornam-se duras e entupidas com placa. Estas placas de depósitos gordurosos são perigosas porque eles podem se romper. Coágulos de sangue que se formam podem bloquear o sangue para o cérebro, levando a um derrame.

As Sete espécies na Bíblia refletem a abundância da terra prometida ao povo judeu, por D-us, uma terra que mana leite e mel. O mel, no entanto, veio da tâmara e não das abelhas.

Observando que a maior concentração de antioxidantes está realmente nas caixas de tamaras, o diretor do estudo, Professor Michael Aviram da faculdade de medicina e Hospital Rambam, Rappaport sugere moê-las em uma pasta e comê-las junto com o suco de romã e tâmaras. (Tempos de Israel)

Ambos os alimentos são tradicionalmente consumidos no ano novo judaico e simbolizam as bênçãos para um bom ano. Tâmaras representam velhice e sabedoria e a romã, fertilidade.

Claro, o valor desses dois frutos na prevenção de doenças cardíacas já foi reconhecido. Ambas as frutas contêm antioxidantes, mas desde que cada uma funciona de forma diferente, foi hipotetisado que seu valor combinado para a saúde cardíaca seria ainda maior do que cada um sozinho.

Suco de romã é rico em antioxidantes polifenólicos, que retardam o processo de oxidação do corpo.

“Oxidação ocorre através da exposição diária a substâncias químicas, como fumaça e poluição, radiação, vírus e bactérias. Estas oxidam o colesterol e as moléculas são extremamente prejudiciais para as artérias” disse Professor Aviram.

Consumir alimentos ricos em antioxidantes significativamente reduz o estresse oxidativo nas paredes das artérias, impedindo assim o endurecimento das artérias.

Romãs ativam uma enzima protetora dentro o bom colesterol (HDL) que divide o colesterol oxidado. Esta enzima é chamada paraoxonase (PON). Então romãs não só bloqueiam a oxidação, elas reduzem-no.

Deu-se a um grupo de pacientes com aterosclerose um copo de suco de romã diariamente por um ano mostrou uma redução de acúmulo nas paredes da artéria em 30%. Aqueles que não ingeriram o suco de romã, seu acúmulo aumentou 10%. (JP)

Além disso, as datas são ricas em antioxidantes fenólicos retira as impurezas e os radicais que impedem o colesterol da lipoproteína (LDL), também conhecido como o mau colesterol. Aviram disse que tamaras estimulam a remoção do colesterol das células arteriais lipido-carregado. (JPost)

Os resultados do estudo foram publicados no British Journal of Chemistry, comida e função.

Tradução: Mário Moreno

Título original: “Seven Species Fruits Aid Cardiac Health”.