Mário Moreno/ Janeiro 11, 2018/ Artigos

Casamento

Curiosidades, Tradições e Superstições

Nesta publicação estaremos mostrando as origens do casamento cristão. Note que o casamento cristão tem suas origens no paganismo. Basta ler e comprovar. Vale a pena ressaltar que existe uma grande diferença entre o casamento “cristão” e o judaico, pois este além de estar embasado nas Escrituras também conta com elementos da tradição judaica que tem seu respaldo na Bíblia!

Casamento

Você sabia que a cerimônia de casamento nasceu na Roma antiga? Todo esse ritual da noiva se vestir especialmente para a cerimônia, veio de lá e virou uma tradição.
Foi em Roma ainda que aconteceram as primeiras uniões de direito e a liberdade da mulher casar por sua livre vontade.

Porque é que o noivo não pode ver a noiva?

Esta tradição remonta aos ritos primitivos que estipulava que ninguém podia ver a noiva antes de ela passar completamente para o grupo das mulheres casadas.

O Costume de Atirar Arroz

Na China Antiga, mais de 2000 anos antes de Cristo, o arroz já era tido como símbolo de fartura.
A tradição de atirar grãos de arroz sobre os noivos, após a cerimônia nupcial, teve origem na China, onde um Mandarim quis mostrar a sua riqueza, fazendo com que o casamento da sua filha se realizasse sob uma “chuva” de arroz.
O arroz que em alguns lugares se atira aos noivos, é um símbolo de prosperidade e abundância.
O arroz que é atirado nos noivos na saída da cerimônia é para desejar-lhes uma família numerosa.
Outros já dizem que atirar grãos de arroz sobre os noivos à saída da igreja é um costume europeu medieval, mas ligado a outros, anteriores ao cristianismo. Expressa o desejo de que a noiva seja fértil.
Antes de arroz, era costume jogar-se trigo ou algum outro cereal da alimentação básica da região.

Porque é que se joga arroz nos noivos?
É dos ritos mais antigos e exprime o desejo de fertilidade para o casal.

O anel nupcial

O anel nupcial data do paganismo.
Os homens primitivos usavam uma correia estreita na cintura, com a qual amarravam a si e a noiva.
Acreditavam que o espírito do noivo entrava no corpo da noiva.
Os egípcios relacionavam o anel nupcial ou qualquer outro anel, com a eternidade.
Portanto, o seu uso nas cerimônias significa que os dois personagens se unem para sempre.
Através das diferentes épocas, os anéis de casamento têm sido feitos de diversos materiais, desde o junco ao ferro, e usados em qualquer mãos e dedos.
As damas do tempo da rainha Isabel usavam o anel nupcial do dedo polegar.
O costume de usar o anel no dedo anelar da mão esquerda parece ligado a uma crença antiga e errada de que este está ligado ao coração por um nervo.

Aliança

Você sabia que o uso da aliança de casamento vem da tradição cristã, desde o século XI, e que era colocada no 3º dedo da mão esquerda, pois acreditavam que nesse dedo havia uma veia que ia direto para o coração.
Aliás, ainda hoje, esse costume é praticado nos casamentos islâmicos.

Porque é que os anéis de noivado devem ter um diamante?
Chamam-se aos diamantes as “pedras de Venus”, a deusa do amor.
Ao longo da história, os diamantes foram associados às coisas belas e a sua misteriosa luz interior, ao fogo da paixão.
O primeiro anel de noivado com um diamante foi oferecido em 1477 por Maximiliano, da Áustria, a Maria de Burgundy. No momento do pedido de casamento, Maximiliano colocou o anel de diamantes no terceiro dedo da mão esquerda da sua amada.
Maria disse que “sim” e nasceu uma tradição.
Também há quem diga que o dedo anelar da mão esquerda tem um vaso sanguíneo com a ligação mais próxima do coração.

Porque é que a noiva leva um ramo de flores?

As flores simbolizam a vida, o crescimento, a fertilidade e afastam os maus espíritos.
Um ramo de noiva deve levar sempre mais do que uma qualidade de flores.

O beijo nupcial?

O beijo nupcial, que se pratica em alguns países, teve a sua origem na época feudal.
Significa uma homenagem que o noivo fazia à família da noiva.

Porque é que o noivo deve entrar em casa com a noiva ao colo?

É dos ritos com mais difícil explicação.
Uma das tradições avisa que é azar se a noiva cair à entrada de casa.
Outra firma que o azar vai surgir se a noiva entrar em casa com o pé esquerdo.
Se o noivo a levar ao colo evitam-se estes azares. Uma outra explicação possível remonta ao costume anglo-saxão em que o noivo roubava a noiva e carregava-a às costas.

Porque é que se dá uma festa de casamento?

As festas são tão antigas quanto os ritos de casamento.
Por exemplo, na cultura da Antiga Grécia o casamento era a única cerimônia em que as mulheres podiam participar.

Porque é que se faz um brinde?

A bebida esteve sempre relacionada com o casamento.
Nos antigos ritos, o vinho era a bebida utilizada e é referenciada na Bíblia, mas o primeiro registro de um brinde remonta a uma festa de casamento dos Saxões no ano de 450, Antes de Cristo.

Porque é que há um bolo de casamento?

Os bolos sempre estiveram associados aos casamentos ao longo da história.
Os romanos partilhavam um bolo confeccionado com farinha, sal e água.
Algumas tribos sul-americanas e nas ilhas Fidji também incluem os bolos nas suas cerimônias.
O costume do “bolo da noiva” veio da França.
Conta-se que um cavalheiro francês assistiu a um casamento inglês no qual o noivo e a noiva se beijavam por cima de uma mesa cheia de doces.
Voltado ao seu país, achou mais interessante, em vez de montes de doces, um só bolo modelado e confeitado.
O partir do bolo pelos noivos simboliza que eles irão repartir o futuro.

Posição da noiva e noivo

A razão da noiva ficar sempre do lado esquerdo do seu noivo tem sua origem entre os anglo-saxões.
O noivo temendo um ataque dos dragões e outras ameaças, deixava sempre o braço direito livre para sacar a sua espada.

Flores no caminho

Os antigos romanos tinham o costume de atirar flores no trajeto da noiva, acreditando que as pétalas fariam a noiva ter sorte e dar carinho ao marido.

O Buquê

A noiva atira o buquê para repartir com os convidados, num gesto generoso, a sua felicidade.

Véu de noiva

O uso do véu da noiva era um costume da antiga Grécia e que foi criado para proteger a noiva de mau olhado e também dos seus possíveis admiradores.
Tradicionalmente, a noiva usa um véu que cobre seu rosto porque antigamente o costume era ocultar ao noivo a vista de sua futura esposa até a hora do casamento e também porque significava submissão ao marido.

Vestido de noiva

A noiva veste-se de branco porque assim o faziam os romanos nos dias sagrados.
Você sabia que o vestido branco para o casamento, que foi adotada em todo mundo, veio da Inglaterra, através da rainha Vitória em sua união com o primo, príncipe Albert?
Sabia que foi a rainha quem o pediu em casamento?
Pois, é! Naquela época não era permitido fazer um pedido desses a uma rainha, então, a rainha não teve outra alternativa, a não ser ela mesma pedir o príncipe em casamento.

As Flores de laranjeiras

As flores de laranjeira são usadas porque os nossos antepassados consideravam um talismã para assegurar uma família numerosa e felicidade nupcial.

Lenda do bem-casado

O bem-casado representa duas partes que se unem e são seladas pela cumplicidade e respeito mútuo.
Para se ter muita sorte nessa união, deverá ser distribuído um bem-casado a cada convidado.
Diz a lenda, que todo aquele que saborear um bem-casado, estará sendo abençoado com a mesma sorte e felicidade. “Basta fazer um pedido, antes de dar a primeira mordida”. Lenda ou não o bem-casado é uma das tradições mais deliciosas e “chiques” que existem e são oferecidas nos mais diferentes momentos.

  • Casamento: para dar sorte ao casal e aos convidados
    • Nascimento: para dar boas-vindas ao bebê desejando-lhe vida feliz e saudável.
    • União de Empresas: prosperidade e fortuna.
    • Debutante: para compartilhar a juventude eterna.
    • Bodas: para compartilhar a união feliz e o amor eterno.

Na China o vermelho é a cor do casamento?

Na China antiga, o vermelho simbolizava o amor e a alegria.
Assim, as noivas chinesas utilizavam o vermelho para os seus vestidos, velas e caixas de presentes.

Qual a origem de Lua de Mel?

  • Que na antiguidade, quando os casais se casavam e iam para casa para a noite de núpcias, os vizinhos e parentes desenhavam uma lua com mel na porta da casa para dar sorte.
    Daí a expressão “lua de mel”.
  • A palavra lua de mel tem sua origem nos casamentos por captura.
    Era assim: um homem apaixonava-se por uma mulher, capturava a amada (muitas vezes contra a sua vontade) e a escondia por um mês (de uma lua cheia até a outra) em algum lugar afastado.
    Durante esse período, eles bebiam uma mistura afrodisíaca, adocicada com muito mel, até que ela se rendesse à sua sorte. Daí o nome “lua de mel”.

Quantas mulheres podem ter os Árabes?

Não são todos os árabes que podem se casar mais de uma vez.
Os árabes cristãos não mantém tal tradição, pois são monogâmicos.
Quem pode se casar mais de uma vez são os muçulmanos, e até em número de quatro.
Atualmente, é uma prática em desuso, que cada vez mais vem sendo abolida.

Adaptado por Mário Moreno.