Category Archives: Chanucá

Palavra da Torah – Chanucá

Palavra da Torah – Chanucá

Palavra da Torah Chanuká NUN-Nes, GIMEL-Gadol, Ei-Haya, SHIN-Sham- Um grande milagre aconteceu lá! – significado das letras em um Dreidl. Estas velas acendemos pelos milagres e pelas maravilhas e salvações e para as guerras que lutaram nossos pais naqueles dias neste momento através de seus Santos Kohanim. E todos os oito dias estas velas são santos e não temos nenhuma permissão para fazer uso delas, mas apenas para visualizá-las a fim de reconhecer e louvar o seu nome grande, seus milagres e suas maravilhas e suas salvações. (Recitação depois de acender a menorá de Chanucá) Há muita conversa sobre milagres no Chanucá, mas o que é um milagre? A palavra para o milagre “NES” só pode conter a chave para responder a esta pergunta fundamental! Isso eu ouvi há muitos anos do rabino Dovid Gottleib. As letras da palavra “NES” são usadas de três maneiras diferentes. NUN-SAMECH significa um milagre! E também significa uma bandeira, como dizemos diariamente em nossas orações, “v’sah en” – Levante uma bandeira! NUN-SAMECH também pode se referir a um teste! “Depois destas coisas – Elochim nisa es Avraham” D-us testa Avraham”. Agora o que estas palavras, conceitualmente, têm em comum? O que é uma bandeira? Qual é a função de uma bandeira? O que é um teste? Como pode o entendimento desses dois nos ajudar a definir precisamente é que um milagre? Eu

Read More

Nós como o Templo

Nós como o Templo

Nós como o Templo Vejamos então alguns fatores que nos levar a um maior zelo em nossa vida e no nosso relacionamento com o Eterno. O que é o Templo? O que é o Templo? O templo é definido por duas palavras hebraicas que são mishcan e miqdash, cuja somatória das letras é equivalente a 13. Nós também vimos que este número – 13 – é o número do amor! Isso equivale a dizer que o templo só pode ser plenamente habitado pelo amor que traz ao homem o complemento que lhe fora tirado após a queda: a presença de D-us em si mesmo! Iochanan deixou um registro na Brit Hadasha que diz o seguinte: “Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Elohim; e qualquer que ama é nascido de Elohim e conhece a Elohim. Aquele que não ama não conhece a Elohim; porque Elohim é amor. Nisto se manifesta o amor de Elohim para conosco: que Elohim enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que por ele vivamos. Nisto está o amor, não em que nós tenhamos amado a Elohim, mas em que ele nos amou a nós, e enviou seu Filho para propiciação pelos nossos pecados. Amados, se Elohim assim nos amou, também nós devemos amar uns aos outros. Ninguém jamais viu a Elohim; se nos amamos uns aos outros, Elohim está em

Read More

Tradições de Chanucá

Tradições de Chanucá

Tradições de Chanucá O calendário gregoriano, este ano, começará ao anoitecer em 12 de dezembro e terminará no cair da noite de 20 de dezembro. Talvez o mais conhecido costume de Chanucá é a iluminação da chanuchia. Esta menora especial é usada somente no Chanucá, e embora seja uma reminiscência dos sete ramos de luz que ficava no templo, é diferente. Em vez dos sete ramos da Menorah, a chanichia tem oito velas que são acesas por uma vela especial chamado um shamash. Desde que o shamash é usado para acender as outras velas, considera-se ser a vela servo. Esta nona vela é mais frequentemente elevada sobre as outras oito velas na chanuchia e por vezes colocada no meio. Em cada noite de Chanucá, uma vela adicional é acesa na chanuchia. Na última noite, o shamash acende todas as velas de oito. Além de iluminação o chanuchia, também é costume ler histórias, girar o pião, cantar canções de Chanucá, e comer alimentos fritados em óleo. Sufganyot (sonhos), que são um favorito em Israel e latkes (panquecas de batata), servido com creme de leite e molho de maçã, são dois alimentos tradicionais de Chanucá. Tão gordurosos como estes alimentos fritos são, eles são preparados para decorar o milagre que D-us fez na restauração do templo em Jerusalém e salvar o povo judeu do exército grego/sírio. (É tudo sobre a

Read More

O que é Chanuká ou Festa das Luzes?

O que é Chanuká ou Festa das Luzes?

O que é Chanuká ou Festa das Luzes? Mas porque esses heróicos lutadores tiveram que reconsagrar o templo novamente? Vamos conhecer esta história. No vigésimo quinto dia de Kislev, 168 a.C. o Rei Antiochus da Síria, conquistador da Palestina, mandou colocar uma estátua de Júpiter no Templo de Jerusalém. Isso fez parte de seus esforços para impor à população judaica os costumes pagãos gregos; o rei sírio queria extirpar o modo de vida judaico e implantar no lugar dele o paganismo do modo de vida helenístico. A violação da santidade do Templo foi somente um primeiro passo na sua campanha contra a religião judaica; ocorreram muitos outros. A observação do Shabat e das festas judaicas era proibida, sob pena de morte. Os judeus foram obrigados a oferecer sacrifícios nos altares gregos e comemorar seus festivais. Os rolos da Torá eram destruídos e seus detentores assassinados. Mas Antiochus, na sua determinação em destruir o judaísmo, não contava com a existência de um pequeno grupo de homens valentes. Matatias, o Hasmoneu – um velho sacerdote da vila de Modi’in – e seus cinco filhos, seguidos por outros fiéis, fugiram para as montanhas onde deram início a uma rebelião. Quando Matatias morreu, seu filho Yehudá tornou-se líder dos revoltosos, que receberam o nome de “Macabeus”, das letras iniciais de seu grito de guerra: Mi kamocha B’elim Adonai – “Quem entre os

Read More

Chanuká – 25 de Kislev

Chanuká – 25 de Kislev

Chanuká – 25 de Kislev Chanuká se inicia em 25 de Kislev (de modo geral, dezembro) comemora o triunfo dos judeus, sob a liderança dos Macabeus, contra os dominadores gregos (164 a E.C.); a vitória militar da pequena nação judaica contra a Grécia poderosa e a vitória espiritual da fé judaica contra a cultura helenista. A santidade da festa deriva deste aspecto espiritual da vitória, e do milagre “do vaso de óleo”, quando uma pequena quantidade de óleo de oliva consagrado, que bastava para manter o candelabro do templo aceso apenas por um dia, durou oito dias, o tempo necessário para que o Templo fosse rededicado. Chanuká é celebrada em Israel, assim como na Diáspora, durante oito dias. O principal aspecto da festa é a cerimônia de acender as velas toda noite – uma na primeira noite, duas na segunda, etc. – para recordar o milagre no Templo. A mensagem de Chanuká em Israel focaliza intensamente o tema da restauração da soberania; também os costumes praticados na Diáspora, como dar presentes e brincar com o sevivon (peão) são bastante comuns. Os lados do pião são decorados com as iniciais hebraicas da frase “Um grande milagre ocorreu aqui”. Ano após ano, quando chega a época de Chanucá, as luzes são acesas em cada lar judaico. Os judeus, ao derrotar as forças de Antiocos e com a retomada do Templo

Read More