Os Livros Judaicos

Mário Moreno/ novembro 13, 2017/ Artigos

Os Livros Judaicos

Apresentarei o significado breve e específico de vários livros como: Torah, Tanách, Talmúd, Midrásh, Mishnáh, Halacháh, Hagadáh, Guemará, Targúm, Kabaláh.

Como seguidores do Rabi Ieshua ha Mashiach, todos os livros escritos acima, exceto a Torah e o Tanách, confrontamos com os ensinamentos do Mashiach, usando os Escritos Messiânicos (B’rit Chadasháh), pois são os escritos dos mestres e discípulos que viram e viveram com Rabi Ieshua ha Mashiach e neles encontramos a verdadeira interpretação da Torah Escrita, como Moshêh a recebeu de HaShem. Muito dos Escritos Messiânicos (B’rit Chadasháh) estão de acordo com os do Talmúd mas, nem todos.

Torah, significa “instrução” e deriva do verbo “Iaráh” (instruir), “Ioráh” (ele instruiu), não significa “Lei” como mal se ensina. Também se chama Torah à Torah Shebijtav (Torah Escrita), e à Torah Sheba-al peh (Torah Oral).

Na Torah se encontra uma cultura dada por HaShem. A Torah é a máxima sabedoria revelada ao homem.

A Torah contém os cinco livros de Moshê: Be’reshít (Gênesis), Shemôt (Êxodo), Va’ikrá (Levítico), Be’midbár (Números) e Devarím (Deuteronômio). Também se chama Torah a Bíblia inteira, ou seja os cinco livros, os profetas e os escritos.

Tanách

O Tanách é a Bíblia, na realidade Tanách é uma sigla formada com termos hebraicos. O Tanach compreende três seções e se forma desta maneira:

Torah – (Ensino/Instrução)

Neviím – Profetas

Ketuvím – Escritos

Se tomou a primeira letra das três seções para formar a palabra Tanách (TaNaK). Na maioria dos casos a letra “K” ao final de uma palavra hebraica se converte em “Ch” ou “Kh”, por isso Tanách ou Tanákh e não Tanak.

Brit Hadasha

A Brit Hadasha – São os escritos dos discípulos do Rabi Ieshua o Ungido Ben Iosef.

É reconhecida como inspirada e como sendo parte integrante do Cânon Bíblico, sendo, portanto também, assim como o Tanach, a própria Palavra de D-us. Conhecida como os Escritos Messiânicos.

É composta de quatro seções:

1- Bessorot Tovot (Boas Novas, Evangelhos);

2- Maasei (Atos)

3- Iguerot (Epístolas)

4- Chazôn (Revelação, Apocalipse)

Talmud

O Talmúd significa ‘estudo’. Existem dois Talmudim, o Bavlí (Babilônico), codificado no século 5 E.C., e o Yerushalmí (de Jerusalém), também conhecido como o “Talmúd Palestino”. O Talmúd expõe discussões de diferentes Batéi Din (Casas de Juízo) [Shemot/Ex. 18:19-26, Devarím/Dt. 16:18, 17:9-13), com respeito à interpretação da Torah e sua aplicação à vida diária. O Talmúd está dividido em 6 Sedarím (ordens):

Zeraím (Sementes) – Berachót (Bençãos). Agricultura e bençãos.

Moéd (Festa). Shabat e as festas.

Nashím (Mulheres). Direito matrimonial.

Nezikím (Danos). Direito civil e penal.

Kodashím (Santos). Sacrifícios e serviço do Beit haMikdash (Templo)

Tohorót (Puras). Leis sobre puro e impuro.

Se subdividem em 73 Massechtót (tratados) e cada tratado se subdivide em Perakím (capítulos) e cada capítulo está composto por Mishnaiót (parágrafos).

Midrash

Midrásh Significa “investigação” e é um método de interpretação da Torah, expondo a Torah na forma que a achamos no Talmúd. Segundo a tradição, o Midrásh foi oral, originalmente, e levado a cabo em uma Beit Midrásh (Casa de Investigação, Pesquisa, Estudo).

Halacháh

Halacháh, significa “caminhar, andar“, é a porção não Hagádica da Mishnát Torah. Deduz os aspectos legais da Torah, a Halacháh explica e aclara os mandamentos que não são claros na Torah Escrita.

Hagadáh

Hagadáh, significa “narrativa“, é parte da Mishnat Torah (Repetição da Torah) que contém narrações e parábolas.

Mishnáh

Mishnáh – Mishnát, significa “repetição“, é a totalidade da tradição oral que inclui o Midrásh, Halacháh e Hagadáh.

Guemará

Guemará, é uma palavra aramaica que significa “concluído”, contém uma análise e comentário detalhado da Mishnáh e implica toda a exposição estudada pelos chachamim contida no Talmúd.

Targúm

Targúm deriva do verbo aramaico “Targuem”, que significa “interpretar“. O Targúm de Onkelos é o mais antigo e o de maior autoridade. É uma tradução quase literal.

Kabalah

Kabalah, significa “recepção” ou “tradição” e provém da raiz hebraica “CABAL”, que significa “receber“. Toma seu nome em razão de que o conhecimento, doutrina, sabedoria e costume são “recebidos”.

Mário Moreno.