Uma visão do Messias na perspectiva judaica rabínica

Mário Moreno/ outubro 5, 2017/ Artigos

Perspectivas

Compreensão, crenças, tradições e costumes judaicos

Uma visão do Messias na perspectiva judaica rabínica.

Embora a comunidade judaica moderna é dividida em seus pensamentos a respeito do Messias, um fato permanece: o conceito de Messias é e tem sido um dos princípios fundamentais dentro do judaísmo e aquilo que sofreu esta comunidade há mais de dois mil anos. Descrições do Messias e escritos da era messiânica encontram-se não só na Bíblia, mas também no Talmude, o Midrash e a Cabala. Aqui nós esboçamos as descrições básicas, messiânicas, encontradas nas escrituras hebraicas que compõem as partes integrantes da imagem do Messias judeu e servem como uma base para todas as outras escritas judaicas sobre o Messias e a era messiânica.

  1. O servo sofredor. O Messias é visto como o Redentor, que toma sobre si os pecados de Israel para que nem uma alma judaica, pereça. Enquanto o judaísmo mais tarde aplica esta passagem para o povo de Israel, o tradicional, a mais antiga opinião rabínica foi que este falou do Messias. Is 42: 1-4; 49:1-6; 50-9; 52:13-53:12
  2. O Messias morto. O antigo judaísmo passou a acreditar em dois Messias, o Messias sofredor é o Messias reinante, e conta para isso com os dois tipos diferentes de profecias messiânicas. Primeiro virá o Messias, o filho de José, que será o Messias sofredor e morrerá. Ele será seguido pelo Messias, o filho de David, que vai conquistar os inimigos de Israel e restaurar Israel. Dn 9:24-26.
  3. Gogue da terra de Magogue. A guerra de Gog e Magog é a guerra escatológica final antes de estabelecer o reino messiânico. É nesta guerra de Gog e Magog que o Messias, o filho de José, será morto. Então o Messias, o filho de Davi, virá, derrotar Gog e Magog e trazer o primeiro Messias volta à vida. Ez 38-39.
  4. O dia do senhor. Outro termo para o período final, escatológico, que trará o Messias. É parte “Dos passos do Messias” e as “dores de nascimento do Messias” Zacarias 14:1-3; Ml 3:23-24.
  5. A vitória. A derrota final de todos os inimigos de Israel na guerra de Gog e Magog. Nm 24:17-18.
  6. A colheita. O Reajuntamento final de todo o povo judeu de todo o mundo será realizado pelo Messias. Isto incluirá a Israel para ser ressuscitado dentre os mortos. Êx 19:4; Dt 30:1-5; Os 2:2; Is 11:11-12; Jr 29:14; Jr 31:7-9; Ez 11:17; 20:34; 20:41-42; 34:11-13; Is 54:7-8; Sl 107:103.
  7. O rei da paz. Quando o Messias configurar seu reino, o resultado será a paz mundial. Quem não conseguiu fazê-lo não é o Messias (um dos argumentos principais que os rabinos usam para refutar o messianismo de Ieshua) Is 9:5-6; 11:1-12; Mq 4:1-4; cf. Is 2:2-4; Jr 23:5-6; Zc 9:9-10; Dn 7:13-14.
  8. Ressurreição. O Messias trará a ressurreição dos mortos, para que também possam desfrutar do reino messiânico. Is 26:19; Dn 12:1-3.
  9. A visão dos ossos secos. Uma visão da restauração final do povo judeu na terra sob o rei Messias. Ez 37:1-14.

Tradução e adaptação: Mário Moreno.