Category Archives: Sucot

Festival das cabanas para judeus e gentios

Festival das cabanas para judeus e gentios

Festival das cabanas para judeus e gentios O feriado bíblico de Sucot (festa dos Tabernáculos) “Em Sucot você habitará durante sete dias: todos os cidadãos de Israel habitarão em Sucot” (Lv 23:42). Esta noite, ao entardecer, começamos a celebração de Sucot (festa dos Tabernáculos / cabanas), que completa o ciclo das festas da Torah. Este maravilhoso feriado bíblico dura sete dias! É um dos três festivais de peregrinação chamados Shelosh Regalim (três peregrinações) em que o povo judeu devia ir ao templo de Jerusalém juntos como uma nação. Os outros dois são Pessach (Páscoa) e Shavuot (Festa das semanas) (Dt 16; Êx 23:14–17). Um dos nomes de Sucot é o Festival das Nações. E certamente vemos sinais das Nações, abraçando-a hoje. Pessoas de todo o mundo se reúnem em Jerusalém para isso. De acordo com o profeta Zacarias, este feriado também tem uma dimensão profética que ainda está para ser cumprida. O Messias quando retornar e estabelecer o seu reino, todas as Nações deverão manter este feriado por subir a Jerusalém para celebrar Sucot (Zc 14:16–17). Naquele dia, o Messias Ieshua vai se tornar Sucá de Israel (Tabernáculo). Sua presença vai abrigar Israel e ela já não vai ser oprimida pelas Nações. O primeiro dia de Sucot é um sábado e a maioria das formas de trabalho são proibidas. Nos outros dias do feriado são chamados de Chol

Read More

As sete espécies

As sete espécies

As sete espécies As sete espécies estão relacionadas às Festas Bíblicas, principalmente Shavuot e Sucot onde recebem destaque pleno. As Escrituras nos mostram quais são elas: “Pois o IHVH teu Elohim está te levando a uma boa terra: … Uma terra de trigo, cevada, uvas, figos e romãs: uma terra de oliveiras que emana azeite e [tâmara] mel” (Devarim 8:8). Nossos sábios nos contam que, originalmente, todas as árvores tinham frutos, como também será o caso na Era de Mashiach. Uma árvore sem frutos é sintoma de um mundo imperfeito, pois a principal função de uma árvore é produzir frutos. Os componentes principais da árvore são: as raízes, que ancoram-na ao solo e a abastecem com água e outros nutrientes; o tronco, galhos e folhas que formam seu corpo; e o fruto, que contém as sementes com as quais a árvore se reproduz. A vida espiritual do homem também inclui raízes, um corpo, e frutos. As raízes representam a fé, nossa fonte de sustento e perseverança. O tronco, ramos e folhas são o “corpo” de nossa vida espiritual – nossas conquistas intelectuais, emocionais e práticas. O fruto é nosso poder de procriação espiritual – o poder de influenciar os outros, de plantar uma semente em um ser humano, nosso próximo, e vê-la brotar, crescer e dar frutos. Ieshua disse: “Por seus frutos os conhecereis. Porventura, colhem-se uvas dos

Read More

Sucot e Ieshua

Sucot e Ieshua

Sucot e Ieshua O aniversário de Ieshua e a Festa de Sucot O conceito de Sucot Após o pecado do Bezerro de ouro, as nuvens da Shekiná desapareceram. Em Iom Kipur, no dia 10 de Tishrei, Moisés desceu o Mt. Sinai com o segundo conjunto de Tabuas. No dia após o Iom Kipur, em 11 de Tishrei, Moisés disse ao povo de Israel para trazer doações para a construção do Tabernáculo. Trouxeram por dois dias [dia 12 e 13]. Em 14 de Tishrei, os construtores do Tabernáculo recolheram os materiais. No dia 15, começaram seu trabalho e a Shekiná retornou. Esta é a Alegria de Sucot! Sucot, também chamada de festa dos Tabernaculos ou Cabanas, é o culminar de todos os Moadim (Tempos separados por D-us – Festas). É uma imagem profética do Reino que está entre nós e está por vir em plenitude, e a comemoração quando o mundo vai viver em paz e em fraternidade sob o reinado e o comando do nosso Rei e Messias, Ieshua. As estações – festas (moadim) Levítico 23: 41-43, “E para sempre, no sétimo mês de cada ano, o povo fará essa festa de sete dias ao IHVH. Durante os sete dias todos os israelitas morarão em cabanas… Eu sou o IHVH, vosso D-us”. No Levítico 23, as palavras: “Eu sou o IHVH teu D-us” só são mencionadas em duas festas

Read More

Leituras da Torah para Sucot

Leituras da Torah para Sucot

Leituras da Torah Nos dois primeiros dias de Sucot Porção: Vayicrá 22:26 – 23:44 Haftará do primeiro dia: Zecharyá 14 Haftará do segundo dia: Melachim 8:11-21 A mesma porção é lida nos dois primeiros dias de Sucot. É a conhecida porção que trata de Shabat e todos os dias festivos mais importantes, concluindo com a Festa de Sucot. Esta seção contém o mandamento das Quatro Espécies (etrog, lulav, mirta e ramos de salgueiro), bem como o mandamento de habitar numa cabana (Sucot). A Haftará (porção dos Profetas lida após a leitura da Torah) no primeiro dia de Sucot é o último capítulo do Livro de Zecharyá. Contém uma profecia sobre aquele dia, que será um dia de ajuste de contas para as nações do mundo. O mundo inteiro estará envolvido numa guerra terrível. Neste dia D’us Se revelará em toda Sua Majestade, pois “D’us será Um e Seu Nome será Um”. Todas as nações do mundo reconhecerão a suprema soberania de D’us e farão peregrinações a Jerusalém para servi-Lo. O ponto alto da Haftará está nas passagens que se referem à Festa de Sucot, tais como: “E acontecerá que todos os que restarem das nações que ficaram contra Jerusalém, lá irão de ano a ano para adorar o Rei, o Senhor das Hostes, e guardar a Festa dos Tabernáculos.” Dessa maneira, Sucot, o símbolo da proteção de D’us

Read More

Festa de Sucot

Festa de Sucot

HAG SUCOT – FESTA DOS TABERNÁCULOS Introdução: Alguns nos perguntam: por que devemos celebrar as festas da Tanach? Não seriam elas exclusivas para o povo de Israel e para os judeus dispersos pelo mundo? As festas não fazem parte da Torah (Lei)? Porque devemos comemorá-las se estamos na “graça”? Precisamos esclarecer alguns pontos importantes: A Igreja é parte integrante do povo de Israel, pois fomos enxertados neles (conferir Romanos 11.1-32); A Igreja é participante das bênçãos prometidas à Israel e consequentemente deve estar ao lado de Israel em todas as ocasiões; Não existe nenhum relato bíblico indicando que a Igreja não comemorava as festas relatadas nas Escrituras; A primeira Igreja foi essencialmente judaica (em todos os sentidos) e a Bíblia que temos hoje foi escrita por judeus, além de amarmos e adorarmos a um judeu – Ieshua. Existe um grande erro teológico que ainda hoje está enraizado em nossas mentes: o de que D-us rejeitou a Israel definitivamente e de que a Igreja está em lugar de Israel! Isso se chama “teologia da substituição” e nos foi dito através de teólogos com orientação anti-semita e que, infelizmente, desconhecem o maior teólogo do mundo: Rav. Sha´ul (Paulo). Pois se o conhecessem saberiam que essa afirmação é impossível, pois em Romanos 11.1 está escrito: “Porventura rejeitou D-us o seu povo. De modo nenhum!” Aqui ele refere-se à Israel e mostra-nos

Read More