Mário Moreno/ novembro 25, 2022/ Teste

Alimento da alma

Foi uma missão ousada. Yitzchak queria abençoar seu primogênito Esav. Ele pediu a Esav que preparasse uma refeição para ele para “que sua alma o abençoasse”. Mas Ia´aqov, venceu Esav para a bênção.

Seguindo as instruções de sua mãe, ele se vestiu como Esav e, antes que Esav chegasse, trouxe carne de cabra para seu pai como refeição. Então Ia´aqov respeitosamente pediu a seu pai que se sentasse e comesse para “que sua alma possa me abençoar” (Gn 27:19).

Pensando que Ia´aqov era Esav, Yitzchak agradeceu e abençoou Ia´aqov com as palavras: “E que D’us te dê do orvalho dos céus e da gordura da terra e grãos e vinho em abundância” (Gn 27:28).

Essas palavras têm sido a marca de nossa bênção desde então. Eles são acarinhados pelos judeus de todo o mundo que os repetem, alguns em canções de júbilo, outros com saudade chorosa, todos os sábados à noite após a havdalá. Mas a história não terminou aí.

Logo depois que Ia´aqov saiu da sala, seu irmão Esav entrou. Ele trouxe para seu pai uma refeição bem preparada e estava pronto para receber as bênçãos que lhe eram destinadas. Ele disse ao pai para comer para que “sua alma me abençoe!”

Yitzchak pergunta ao doador: “Quem é você?” E ele responde: “Eu sou Esav, seu primogênito!”

Então atingiu Yitzchak. Era tarde demais. Ele já havia dado as bênçãos a seu filho mais novo, Ia´aqov. Percebendo o erro, “Yitzchak tremeu em grande tremor. “Quem é aquele que caçou a caça e a trouxe para mim?”

Esav implora “Abençoe-me também pai!” As respostas de Yitzchak: “Eis um senhor, eu o fiz sobre você, e quanto a você, onde, o que posso fazer por você, meu filho?” (Gn 27:33).

Eventualmente, Esav chora e diz: “Você não tem uma bênção, Pai? Abençoe-me também, Pai.”

Yitzchak cede e o abençoa com palavras que soam como as bênçãos de Ia´aqov. “Eis que da gordura da terra será a tua habitação e do orvalho dos céus lá de cima”.

O que pede explicação é: o que Yitzchak quis dizer com as palavras, de onde devo obter uma bênção? A terra não contém abundância para dois? Segundo, se a princípio Yitzchak sentiu que não tinha nada para dar a Esav, por que ele finalmente cedeu?”

Terceiro, qual é a diferença entre a bênção de Ia´aqov e a bênção de Esav? Ambos são informados de que receberão orvalho do céu e a gordura da terra?

Em meados dos anos sessenta, o Estado de Israel, como tantos países incipientes, era interdependente de outras nações. Os israelenses contam a história de como, pouco depois de Levi Eshkol se tornar primeiro-ministro, um assessor irrompeu em seu escritório.

“Senhor. Primeiro-ministro, tenho notícias terríveis. Acabamos de ser informados de que uma grave seca é iminente!”

Preocupado, Eshkol ergueu os olhos de sua mesa. “E onde ocorrerá a seca?”

“No Negev”, respondeu o assessor.

O rosto de Eshkol clareou e um sorriso surgiu em seu rosto. “Fiquei com medo por um momento, pensei que você se referia ao Kansas.”

Rabbenu Bachya aponta a diferença entre a bênção de Ia´aqov e a de Esav. Ia´aqov foi abençoado com orvalho, assim como Esav. A diferença é que Ia´aqov foi abençoado com as palavras: “Que Hashem te dê do orvalho dos céus e da gordura da terra”.

Quando Esav veio chorando para seu pai, sua reação imediata foi: “Como e de onde posso abençoá-lo?” Yitzchak não podia mais direcionar Hashem para dar as bênçãos diretamente com Sua graça.

Claro, é fácil dar bênçãos do Kansas! Mas as bênçãos de Hashem, com seu semblante e espiritualidade, não são distribuídas gratuitamente!

A princípio, Esav perguntou a Yitzchak: “sua alma me abençoará”. Na verdade, tanto Ia´aqov quanto Esav pediram que a alma de Yitzchak os abençoasse. Mas Yitzchak foi incapaz de dar bênçãos de alma a Esav. Suas bênçãos cheias de alma, as bênçãos de Hashem, já haviam sido concedidas a Ia´aqov. Então Esav pede qualquer bênção e Yitzchak passa a abençoá-lo sem as palavras Hashem. As bênçãos da alma, aquelas que são entregues diretamente de D’us, já foram concedidas a Ia´aqov.

Somente depois que Esav omitiu a busca por bênçãos da alma e pediu que o próprio Yitzchak o abençoasse, Yitzchak estava pronto para abençoar Esav. Yitzchak entendia o mundo de uma maneira diferente de reis, rainhas e primeiros-ministros. Ele entendeu a diferença entre uma seca de espiritualidade e uma seca no Kansas.

Rabbenu Bachya explica que as bênçãos sem afixar o nome de Hashem são mais fáceis dadas do que aquelas com laços diretos com o Todo-Poderoso. Presentes transitórios são tão fugazes quanto o orvalho que evapora. As únicas bênçãos que permanecem para sempre são aquelas incorporadas às bênçãos do Todo-Poderoso. Essas bênçãos, da Fonte de bênçãos, duram a vida inteira. Mas eles são mais raros do que uma vez na vida. Eles são uma vez em uma herança.

Tradução: Mário Moreno.